Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/1558
Authors: Lourenço, Fábio José
Orientador: Francisco de Assis Fonseca de Macedo
Title: Frequência de estro em fêmeas ovinas Santa Inês, Texel e Ile de France no noroeste do Paraná e desempenho de cordeiros 1/2 Dorper Santa Inês abatidos em três diferentes pesos
Banca: Guilherme de Paula Nogueira - UNESP
Banca: Alberto Lopes Gusmão - UFBA
Banca: Luiz Paulo Rigolon - UEM
metadata.dc.contributor.referee4: Fábio Luiz Bim Cavalieri - CESUMAR
Keywords: Cordeiro;Desempenho produtivo;Sistemas de reprodução;Custo de produção;Cruzamento;Dorper;Santa Inês;Fotoperíodo;Progesterona;Corte comercial;Custa;Brasil.
Issue Date: 2009
Publisher: Universidade Estadual de Maringá
Resumo: Realizaram-se dois experimentos; sendo o primeiro para observar a frequência de estro em fêmeas ovinas. Foram utilizadas fêmeas ovinas Santa Inês (n=16); Texel (n=16) e Ile de France (n=15) entre julho de 2005 a dezembro de 2006; alimentadas com níveis de 12 (PB12) e 16% de Proteína Bruta (PB16). Os dados de radiação solar foram registrados diariamente e; quinzenalmente; coletadas amostras de sangue para determinação da concentração plasmática de progesterona das cordeiras Santa Inês. As fêmeas ovinas permaneceram durante o período experimental com rufiões impregnados com mistura de sebo de ovino e tinta pigmento em pó; marcando as fêmeas que aceitavam monta; caracterizando a manifestação do estro. Foram verificadas maiores frequências de manifestação estral em quinzenas de menor fotoperíodo; demonstrando a influência deste fator sobre a atividade reprodutiva das três raças. Fêmeas ovinas Santa Inês não manifestaram estro na primeira quinzena de novembro e durante todo o mês de dezembro de 2005; bem como na última quinzena de dezembro de 2006. Não foram observados estros para nenhuma das três raças no mês de outubro de 2006; coincidindo este período com o aumento do fotoperíodo. As análises estatísticas evidenciaram a existência de diferenças entre raças dentro do tratamento PB12; mostrando que fêmeas Santa Inês e Ile de France não diferiram (P>0;05) entre si quanto à probabilidade de manifestarem estro e ambas apresentaram probabilidades superiores (P<0;05) à Texel. Quando avaliado o efeito dos tratamentos PB12 e PB16 sobre cada raça; isoladamente; verificou-se que níveis de 12 e 16% de proteína bruta não alteraram a probabilidade de manifestação estral em nenhuma das raças estudadas. A determinação da concentração de progesterona plasmática das fêmeas Santa Inês; durante a primavera dos anos de 2005 e 2006; indicou existir diferença (P<0;05) entre os tratamentos PB12 (0;68 ng/mL) e PB16 (1;28 ng/mL) e entre os anos 2005 (0;39 ng/mL) e 2006 (1;47 ng/mL). Os baixos valores observados; principalmente em 2005; evidenciam a existência de períodos de anestro para fêmeas Santa Inês. No segundo experimento; foram avaliados os efeitos do peso vivo ao abate sobre o desempenho e características quantitativas de carcaça de 24 cordeiros ½ Dorper Santa Inês. Os animais foram terminados em confinamento e pesados; semanalmente; até atingirem o peso determinado para abate; definido pelos diferentes tratamentos; sendo P28 (28 kg); P32 (32 kg) e P36 (36 kg). Machos inteiros foram abatidos com idade (109;27 dias) inferior (P<0;05) as fêmeas (118;41 dias). Não foram verificadas diferenças (P>0;05) para ganho de peso diário e para os peso ao abate; tipo de parto ou sexo. A idade ao abate; o ganho de peso e o número de dias em terminação apresentaram diferenças entre grupos de peso ao abate. O custo da terminação foi diferente entre todos os tratamentos avaliados; sendo de R$ 20;64; R$ 24;69 e R$ 27;28 para P28; P32 e P36; respectivamente. Os rendimentos verdadeiro e comercial da carcaça não diferiram (P>0;05) em nenhum dos fatores avaliados. O índice de compacidade da carcaça foi diferente entre todos os tratamentos (P28: 0;2014; P32: 0;2209; e P36: 0;2481 kg cm-1); não sendo verificada diferença no índice de compacidade da perna (P28: 0;5002; P32: 0;4758; e P36: 0;4967). A área de lombo aumentou (P<0;05) em função de maior peso vivo ao abate (P28: 13;99; P32: 15;48; e P36: 16;92 cm2) verificando-se valores semelhantes para machos (15;31 cm2) e fêmeas (15;60 cm2). As fêmeas apresentaram valores reais elevados para espessuras maior e menor de gordura (4;23 e 2;75 mm) quando comparadas aos machos (2;73 e 1;8 mm). Apenas a espessura maior de gordura diferiu (P<0;05) entre os tratamentos; tendo o P36 (4;55 mm) diferido do P28 (2;83 mm) e do P32 (3;11 mm). Com relação à proporção músculo:gordura:osso foram verificados valores de 56;31:32;4:11;28; enfatizando o alto valor encontrado para a proporção de gordura. Os pesos dos cortes variaram apenas de acordo com o tratamento; fato esperado devido a maior massa corporal dos cordeiros com peso vivo maior ao abate; não sendo constatadas variações decorrentes de tipo de parto ou sexo. A obtenção de resultados de desempenho e características de carcaça semelhantes entre os tratamentos demonstram que o efeito do peso ao abate tem impacto; principalmente; no custo de terminação; sem alterar de forma significativa o produto final; recomendando-se; assim; o abate de cordeiros com 28 kg de peso vivo.
Abstract: Two experiments were carried out, being the first to observe the frequency of estrus in ewe. There were used Santa Inês ewes (n = 16), Texel (n = 16) and Ile de France (n = 15) between July 2005 and December 2006, fed with levels of 12% (PB12) and 16% of crude protein (PB16). The data of solar radiation were recorded daily, and each two weeks there were collected blood samples for determination of progesterone plasma concentration of Santa Ines ewe. The females remained during the experimental period with a teaser impregnated with a mixture of sheep's tallow and powdered paint pigment, marking the females who accepted service, characterizing the onset of estrus. There were observed higher frequency of estrus expression in fortnights of less photoperiod, showing the influence of this factor on the reproductive activity of the three races. Santa Inês ewes did not express estrus during the first half of November and throughout the month of December 2005 and the last half of December 2006. Estrus was not observed for any of the three races in October 2006, the period coinciding with the increase in photoperiod. Statistical analysis revealed the existence of differences between races within the PB12 treatment, showing that Santa Inês and Ile de France ewes did not differ (P>0.05) among themselves for express estrus and both had higher probability (P<0.05) than Texel. When assessing the effect of treatments PB12 and PB16 on each race alone, it was found that levels of 12% and 16% of crude protein did not alter the probability of estrous expression in any of the breeds studied. The determination of progesterone plasma concentration of Santa Ines ewes, during spring of the years 2005 and 2006, indicated differences (P <0.05) between treatments PB12 (0.68 ng / mL) and PB16 (1.28 ng / mL) and between the years 2005 (0.39 ng / mL) and 2006 (1.47 ng / mL). The low values observed, particularly in 2005, showed the existence of anestrous periods of Santa Ines ewes. In the second experiment, there were evaluated the effect of slaughter weight on performance and carcass quantitative characteristics of 24 lambs Dorper ½ Santa Inês. The animals were finished in feedlot and weighed every week, until the slaughter weight, defined by different treatments being P28 (28 kg), P32 (32 kg) and P6 (36 kg). Intact males were slaughtered with age (109.27 days) lower (P <0.05) than females (118.41 days). No differences were found (P> 0.05) for daily weight gain and for the slaughter weight, type of birth or gender. The age at slaughter, weight gain and number of days at termination showed differences between groups for slaughter weight. The cost of the ending was different among all treatments evaluated, being R$ 20.64, R$ 24.69 and R $ 27.28 for P28, P32 and P36, respectively. The real and commercial yield of carcass did not differ (P> 0.05) in any of the factors evaluated. The index of carcass compactness was different between all treatments (P28: 0.2014; P32: 0.2209, and P36: 0.2481 kg cm-1), no difference were found in the index of leg compactness P28: 0.5002; P32: 0.4758, and P36: 0.4967). The loin area increased (P <0.05) due to the higher live weight at slaughter (P28: 13.99, P32: 15.48, and P36: 16.92 cm2) observing similar values for males (15.31 cm2) and females (15.60 cm2). Females showed higher values for larger and smaller fat thicknesses (4.23 and 2.75 mm) compared to males (2.73 and 1.8 mm). Only the highest fat thickness differed (P <0.05) between treatments, the P36 (4.55 mm) differed from P28 (2.83 mm) and P32 (3.11 mm). Regarding the proportion of muscle:fat:bone, there were observed values of 56.31:32.4:11.28, emphasizing the high value found for the fat proportion. The cuts weights varied only according to the treatment, a fact expected due to the increased of body mass of lambs with higher live weight at slaughter, no changes are observed from birth type or sex. The delivery of performance and carcass characteristics similar between treatments show that the effect of slaughter weight has an impact, mainly in the cost of termination, without changing significantly the final product, so it is recommended the lambs slaughter with 28 kg of weight.
URI: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/1558
Appears in Collections:3.1 Tese - Ciências Agrárias (CCA)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000185535.pdf450,22 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.