Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/1978
Authors: Silva, Joseane Balan da
Orientador: Max Jean de Ornelas Toledo
Title: Inquérito coproparasitológico e ambiental da terra indígena Apucarana-Paraná, Brasil
Other Titles: Survey coproparasitological and Environmental Indigenous Apucarana - Paraná, Brazil
Banca: Lúcio Tadeu Mota - UEM
Banca: Ana Lucia F. Guilherme - UEM
Banca: Áurea Regina T. Pupulin - UEM
metadata.dc.contributor.referee4: Jancarlo Ferreira Gomes - UNICAMP
Keywords: Parasita intestinal;Índios Kaingángs;Terra indígena;Socioambiental;Inquérito coproparasitológico;Enteroparasitas;Moradia e higiene;GIS - Geoestatística aplicada a aldeias;Índios sul-americanos, Parasitose intestinal;TF-Test®;Contaminação do solo;Apucarana;Paraná (Estado);Brasil.;South american indians;Intestinal parasites;TF-Test®;Soil contamination;Housing and hygiene;Paraná (State);Brazil.
Issue Date: 2015
Publisher: Universidade Estadual de Maringá
Resumo: A população indígena Kaingáng, Terra Indígena Apucarana (TIA), por apresentar alta ocorrência de parasitoses intestinais e parcos recursos, socioeconômicos, foi que justificou a realização deste estudo. O objetivo do trabalho foi determinar a ocorrência de parasitos e a intensidade de infecção, distribuição espacial no meio ambiente e fornecer medidas específicas para o controle. De novembro de 2010 a junho de 2011, foram analisadas fezes indígenas, pela técnica de Kato & Katz e TF-Test®, Faust modificado e Lutz/Hoffman, Pons e Jane, para análise dos solos do peridomicílio, a partir de 10 casas (sorteadas aleatoriamente) em cada estação do ano, totalizando 40 casas e 600 amostras de solo. Um questionário sobre condições de moradia e higiene foi administrado ao chefe de família. Análise geoestatística foi realizada para determinar a distribuição espacial dos indivíduos parasitodos. Do total de 1.426 habitantes, 680 (47,7%) foram examinados. A positividade geral de enteroparasitoses foi de 67,2%, e as espécies ocorrentes foram Ascaris lumbricoides (48,8%), Trichuris trichiura (44,7%) e Entamoeba coli (32,5%). Infecção de alta intensidade foi registrada em 3,6% da população analisada. A ocorrência no solo foi de 23,8% e os mais ocorrentes foram Entamoeba spp., Ascaris spp. e ovo de Ancylostomatoidea. Em todos os sete pontos de água coletados estavam dentro dos padrões físico químicos permitidos, não foram evidenciados oo(cisto)s de Giardia spp. e Cryptosporidium spp. Quanto à potabilidade da água, apenas um destes apresentaram condições microbiológicas adequadas ao consumo humano. Durante o inverno foi observado maior contaminação do solo (STH) e menor durante o verão. Todavia, não houve diferença de ocorrências de parasitos entre as distâncias (até 1 m, entre 1 e 5 m e mais de 5 m) do peridomicílio. Os dados do inquérito coproparasitológico e ambiental revelaram que as 216 famílias entrevistadas viviam em casas com um alto índice de aglomeração (em média, 5,1 moradores e <2 quartos por família). O número médio de espécies por indivíduo apresentou heterogeneidade espacial com os valores mais elevados (&#8805; 0,8) em áreas com alta aglomeração de residências. A TIA é uma comunidade com alta ocorrência de infecções por enteroparasitos de baixa intensidade que requerem como medidas de controle, além de atividades de educação em saúde, ampliação e manutenção de melhorias sanitárias, tratamento anti-helmíntico periódico, especialmente para crianças em idade escolar que vivem em áreas da aldeia com grandes aglomerados de casas.
Abstract: The indigenous population Kaingáng, Indigenous Apucarana (AIL) due to high incidence of intestinal parasites and scarce resources, socioeconomic, was he justified this study. The objective was to determine the parasites occurrence of and intensity of infection, spatial distribution in the environment and provide specific measures for the control. From November 2010 to June 2011, indigenous feces were analyzed by the technique of Kato & Katz and TF-Test®, Faust modified and Lutz/Hoffman, Pons and Jane, to analyze the peridomicile of soil from 10 homes (randomly selected) in each season, totaling 40 houses and 600 soil samples. A questionnaire about housing and hygiene conditions was given to the householder. Geostatistical analysis was performed to determine the spatial distribution of infected individuals. Of the total of 1,426 inhabitants, 680 (47.7%) were examined. The overall positivity of intestinal parasites was 67.2%, and the species found were Ascaris lumbricoides (48.8%), Trichuris trichiura (44.7%) and Entamoeba coli (32.5%). High intensity of infection was recorded in 3.6% of the population analyzed. The occurrence in the soil was 23.8% and the most occurring were Entamoeba spp., Ascaris spp. and Ancylostomatoidea egg. In all seven collected water points were within the allowed physical-chemical standards were not disclosed oo(cyst)s of Giardia spp. and Cryptosporidium spp. Potability of water, only one of those had appropriate microbiological conditions for human consumption. During the winter there was a higher contamination of soil (STH) and less during the summer. However, there was no difference of parasite occurrences between the distances (up to 1 m, between 1 and 5 m over 5 m) of peridomicile. Data from fecal and environmental survey revealed that 216 families interviewed lived in homes with a high agglomeration rate (an average of 5.1 residents and <2/4 per family). The average number of species per individual presented spatial heterogeneity with the highest values (&#8805; 0.8) in areas with high congestion residences. AIL is a community with a high rate of infections enteroparasites low intensity that require such control measures as well as health education activities, expansion and maintenance of sanitary improvements, anthelmintic periodic treatment, especially for children of school age they live in areas of the village houses with large clusters.
URI: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/1978
Appears in Collections:3.3 Tese - Ciências da Saúde (CCS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000220683.pdf2,08 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.