Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/1997
Authors: Pereira, Simone Santana
Orientador: Terezinha Inez Estivalet Svidzinsk
Title: Abordagem clínica e laboratorial sobre um caso de septicemia por Candida parapsilosis em um neonato com onfalocele
Other Titles: Clinical and laboratory approach on a case of septicemia Candida parapsilosis in a neonate with omphalocele
Banca: Melyssa Negri - USP
Banca: Patrícia de Souza Bonfim de Mendonça - UEM
Keywords: Candida parapsilosis;Septicemia;Neonato;Onfalocele;Brasil.;Candida parapsilosis;Omphalocele;Neonate;Sepsis;Brazil.
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Estadual de Maringá
Resumo: A onfalocele é uma malformação onde existe uma herniação do conteúdo abdominal no ponto de inserção do cordão umbilical. Um dos principais problemas associados a essa anomalia, é o fato do neonato sofrer procedimentos cirúrgicos logo nos primeiros dias de vida, o que acaba prolongando seu período de hospitalização e aumentando os riscos para infecção por microrganismos oportunistas. Neste contexto, infecções por Candida spp tem sido atribuída a fatores de risco, como a administração a longo prazo de antibióticos de amplo espectro, cirurgias abdominais e procedimentos invasivos, sendo a espécie Candida parapsilosis mais relacionada a casos de infecção neonatal, devido à sua capacidade de adesão e de formar biofilme. O objetivo deste estudo foi ampliar conhecimentos sobre a abordagem clínica e microbiológica da septicemia por C. parapsilosis em um caso de neonato com onfalocele. Foi realizado um estudo descritivo com abordagem retrospectiva de um neonato que sofreu intervenções cirúrgicas nos primeiros dias de vida devido a onfalocele. Este trabalho foi dividido em duas etapas: a primeira voltada para a descrição e desfecho do caso clínico; e a segunda relacionada aos fatores de virulência de C. parapsilosis isolada desse neonato. Para o desenvolvimento do trabalho foi realizado o levantamento de prontuário do neonato de acordo com o Comitê de Ética da Universidade Estadual de Maringá sob parecer de aprovação nº 615.643. As leveduras foram isoladas de sangue, urina e cateter venoso central e identificadas por método clássico e MALDI TOF-MS. Foram avaliados fatores como suscetibilidade aos antifúngicos, capacidade de adesão, formação de biofilme, influência dos antifúngicos ao biofilme e a similaridade genética entre os isolados clínicos durante o período de hospitalização frente a várias tentativas terapêutica. C. parapsilosis foi capaz de causar sepsemia no neonato mesmo sob administração de antifungicoterapia, o caso evoluiu com sepse a partir dos 28 dias de vida até o óbito aos 102 dias. Foram isolados um total de 16 amostras, 14 de sangue; um de ponta de cateter e um de urina. Os 16 isolados mostraram alta capacidade de adesão, tolerância à micafungina e independente do período coletado e da amostra tratou-se da mesma levedura, salientando a importância de infecção hematogênica por C. parapsilosis em neonatos expostos a múltiplos fatores de risco.
Abstract: : The omphalocele is a malformation where there is a herniation of abdominal contents in the cord insertion point. One of the main problems associated with this anomaly is that the neonate undergoing surgical procedures in the early days of life, which ends up prolonging his hospitalization and increasing the risk of infection by opportunistic microorganisms. In this context, infection by Candida species have been assigned the risk factors, such as long-term administration of broad-spectrum antibiotics, abdominal surgeries and diagnostic procedures, and the species Candida parapsilosis is more closely related to the cases of neonatal infection due to its ability of adhesion and form biofilms. The aim of this study was to increase knowledge of the clinical and microbiological approach to sepsis by C. parapsilosis in a case of a neonate. A descriptive study with retrospective approach of a neonate who underwent surgery in early life due to omphalocele was conducted. This work was divided into two stages: focused on the description and outcome of the case; and related to virulence factors of C. parapsilosis from neonate. For the development work was carried out the neonate records survey according to the Ethics Committee of the Universidade Estadual de Maringa approval No 615643. Yeasts were isolated from blood, urine, and central venous catheter and identified by classic and MALDI-TOF MS method. They evaluated factors such as susceptibility to antifungal agents, adhesiveness, biofilm formation, influence of the biofilm antifungal and genetic similarity among clinical isolates in the front hospitalization to various therapeutic attempts. C. parapsilosis was able to cause sepsemia in the neonate even under antifungicoterapia administration, the case evolved with sepsis from 28 days of life until death after 102 days. The total of 16 isolates showed high capacity of adherence, tolerance micafungin and independent of the collected period and sample treated in the same yeast, stressing the importance of bloodborne infection by C. parapsilosis in neonates exposed to multiple risk factor. .
URI: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/1997
Appears in Collections:2.3 Dissertação - Ciências da Saúde (CCS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000223751.pdf819,37 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.