Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/3027
Authors: Vaccaro, Marina Menegueti
Orientador: Lúcia Cecília da Silva
Title: Constituição do Sujeito e Historicidade : um estudo a partir do existencialismo sartreano.
Other Titles: The Constitution of the Subject and Historicity : an analysis from the point of view of Sartrean Existentialism.
Banca: Cláudio Stieltjes - UEM
Banca: Kátia Maheirie - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Keywords: Psicologia existencial;Sujeito (Psicologia);Existencialismo;Jean-Paul Sartre, 1905-1980;Crítica e interpretação;Historicidade;Constituição do sujeito.;Constitution of the subject;Historicity;Existentialism;Jean-Paul Sartre;Constitution du sujet;Historicité;Existentialisme.
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Estadual de Maringá
Resumo: Compreender o sujeito e os processos pelos quais ele se constitui tornou-se, ao longo do tempo, o foco e a base da ciência psicológica. Contudo, esse objeto de estudo se reveste de dificuldades, o que transparece nas várias abordagens do mesmo, ora objetivistas, ora subjetivistas. Com a finalidade de contribuir com essa discussão, esta pesquisa busca compreender a maneira como o existencialismo de Jean-Paul Sartre (1905 - 1980) aborda a constituição do sujeito e a sua historicidade. Para o estudo, recorreremos especialmente às obras teóricas e filosóficas de Jean-Paul Sartre, principalmente: A Transcendência do Ego (1937), O Ser e O Nada: Ensaio de Ontologia Fenomenológica (1943), Questão de Método (1960), Crítica da Razão Dialética (1960) e O Existencialismo é um Humanismo (1970). A pesquisa foi estruturada em três segmentos: no primeiro, o existencialismo de Sartre é apresentado, levando-se em conta suas principais influências, bem como seu caráter histórico e espacial; no segundo, explora-se a concepção do sujeito e sua constituição para Sartre e, no terceiro, discute-se sobre a compreensão sartreana da realidade humana por meio da Psicanálise Existencial e do método progressivo-regressivo. Numa perspectiva existencial sartreana o sujeito é concebido como corpo (objetividade) e consciência (subjetividade), não e podendo ser reduzido a nenhuma destas dimensões. É concebido ainda como um ser concreto e relacional, na medida em que está tecido no mundo e em constante relação com a objetividade circundante, com seu próprio corpo, com seu tempo, com os outros, etc. Assim, tal perspectiva concebe que a constituição de um sujeito se dá a partir das relações do corpo e da consciência com o mundo, isto é, a partir da relação dialética entre a objetividade e subjetividade no contexto social. E, pelo fato de a construção do sujeito ser realizada no coletivo, ele realiza não só a sua história, mas também a história coletiva, na mesma medida em que é realizado por ela, sendo concebido assim como produto e produtor, simultaneamente: é produtor, pois ao agir sobre o mundo objetiva-se nele, construindo sua história e a história coletiva e; produto, pois irá subjetivar a objetivação deixada pelas gerações passadas, tornando-se assim uma subjetividade objetivada. É devido a isso que podemos dizer que a constituição do sujeito numa perspectiva existencial sartreana é realizada na dialética entre objetividade e subjetividade.
Abstract: The understanding of the subject and the processes that make up its constitution have been over the years the focus and basis of Psychology. The study´s object is rife with difficulties which may be perceived because of its several objectivist or subjectivist approaches. Current research contributes towards the above discussion through a bibliographical research on the manner the existentialism of Jean-Paul Sartre (1905 - 1980) represents the issue of the constitution of the subject and its historicity. Sartre´s theoretical and philosophical works, especially The Transcendence of the Ego (1937), Being and Nothingness (1943), Search for a Method (1960), Critique of Dialectical Reason (1960) and Existentialism is a Humanism (1970), will foreground current investigation. Research was divided into three chapters: (1) Sartre´s Existentialism is presented, coupled to its main influences and its historical and spatial characteristics; (2) Sartre´s concept of the subject and its constitution are investigated; (3) Sartre´s comprehension of human reality by Existential Psychoanalysis and the progressive-regressive method. According to Sartrean existential perspective, the subject is conceived as a body (objectivity) and conscience (subjectivity), but should not be reduced to any of these dimensions. The subject should be understood as a concrete and relational being since it is enmeshed within the world and in constant relationship with the surrounding objectivity, its own body, time, others etc. The above perspective shows that the constitution of the subject occurs through the relationship of the body and conscience with the world. In other words, it occurs through the dialectic relationship between objectivity and subjectivity within the social context. It is due to the construction of the subject within the collective stance that the subject undertakes its own history and also collective history in the same proportion as it is performed by reality. The subject is thus conceived both as the product and the producer: the subject is the producer since in acting on reality, it objectifies itself in the world, constructs its history and collective history. The subject is the product because it subjectivates the objectification of past generations and becomes an objectified subjectivity. This is the reason why, within a Sartrean existential perspective, the constitution of the subject is performed within the dialectics of objectivity and subjectivity.
URI: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/3027
Appears in Collections:2.6 Dissertação - Ciências Humanas, Letras e Artes (CCH)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000213454.pdf432,84 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.