Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/4133
Authors: Rostey, João Carlos Mayer
Orientador: Ismara Eliane Vidal de Souza Tasso -
Title: (In)visibilidades da violência e do preconceito em Cidade de Deus e Minha alma : representações e identidades do homem negro brasileiro
Banca: Pedro Luis Navarro Barbosa - UEM
Banca: Roberto Leiser Baronas - UFSCar
Keywords: Identidade;Homem negro;Favelas;Representação;Mídia;Discurso midiático;Violência;Preconceito;Análise do discurso;Imagem em movimento;Cinema e videoclipe;Rio de Janeiro (Estado);Brasil.;Identity;Representation;Poverty;Violence;Moving Image;Rio de Janeiro (Estado);Brasil.
Issue Date: 2009
Publisher: Universidade Estadual de Maringá
Resumo: Este trabalho, vinculado ao Grupo de Estudos em Análise do Discurso da Universidade Estadual de Maringá - GEDUEM, tem como foco temático a constituição identitária e a representação do homem negro e favelado. Sob tal enfoque, compreendemos as identidades como processo e efeito de discurso, circunscritas a práticas discursivas midiáticas contemporâneas, estabelecidas por relações de saber e poder por meio das quais se operam dispositivos disciplinares em busca do domínio sobre os corpos, nos campos sociopolítico, econômico e cultural de uma sociedade, posicionando o sujeito e estabelecendo quando e qual lugar ele deve ocupar nesse processo. As reflexões e os estudos empreendidos nesta dissertação e que deram suporte a um movimento interpretativo-descritivo arqueogenealógico foram mobilizados pelos seguintes questionamentos: nas práticas discursivas midiáticas nacionais da contemporaneidade a representação do homem negro brasileiro institui-se na relação preconceituosa com o não-negro? Tal relação pode ser identificada na produção cinematográfica Cidade de Deus, de Fernando Meireles, e na produção videográfica Minha Alma, do grupo O Rappa? A nossa hipótese, com base em tais questionamentos, é a de que as mídias constituem um espaço de conflito de ordem política quando colocam em circulação discursos acerca do homem negro e favelado no Brasil em contradição com a memória constitutiva de que se vive, neste país, um regime de "democracia racial". Como movimento teórico-metodológico, nossos gestos de descrição e de interpretação fundamentam-se nos conceitos erigidos pelo entrecruzamento da Análise do Discurso (FOUCAULT, 1962, 1986), dentre os quais os de enunciado, função enunciativa, prática discursiva, formação discursiva, arquivo, modos de subjetivação, memória (HALBAWACHS, 2004; COURTINE, 2006) e história; os estudos sobre imagem, representação e (in)visibilidade, na relação entre real e realidade (AUMONT, 1993; MANGUEL, 1997; DUBOIS, 2004); e as articulações acerca da identidade (HALL, 2000, 2003). No campo estético, as reflexões dialogam com os movimentos "Estética da Fome" e "Cosmética da Fome", ambos de natureza política e sociocultural, tomando-se como referência os apontamentos de Rocha (1965) e de Bentes (2005). Sob tais princípios teórico-analíticos, estabelecemos como principal objetivo determinar como, pelo funcionamento discursivo verbal/visual/sonoro, as mídias cinematográficas e televisivas representam o homem negro brasileiro da favela carioca no filme Cidade de Deus e no videoclipe Minha Alma. Para tanto, observamos como os discursos imagéticos, com os seus mecanismos, entre eles enquadramentos, planos, focos, etc, produzem dizeres e não-dizeres, na opacidade de sua constituição. Assim delineada, a expectativa que se criou com o desenvolvimento desta pesquisa foi a de que ela pudesse contribuir com reflexões e discussões tanto sobre a temática e as implicações dela decorrentes (a discriminação racial e as políticas públicas de inclusão na e pela mídia) quanto sobre as possibilidades de abordagem temática em campos associados (lingüístico, político e estético). Nas interfaces de diferentes linguagens, e na confluência da história com a memória discursiva, os resultados obtidos pelo desenvolvimento da pesquisa empreendida indicam que é a partir das mídias ora analisadas que se estabelece uma relação de força ou de resistência do imaginário coletivo sobre o homem negro brasileiro da favela carioca.
Abstract: This research, linked to Grupo de Estudos em Análise do Discurso (Study Group of Discourse Analysis) of Universidade Estadual de Maringá (State University of Maringá) - GEDUEM, approaches the constitution of identity and the representation of black man from the ghetto. From this point of view, the identities are understood as a process and discursive effect which involve the contemporary mediatic discursive practices, established by relations of knowledge and power. It is through of these relations that disciplinary devices are operated in search of the domain over the bodies in sociopolitical, economic and cultural field of a society, by positioning the subject and establishing when and what place he/she must occupy in this process. The reflections and the studies carried out in this thesis which offered support to the interpretative-descriptive and archaeological and genealogical movement were stimulated by the following questions: in contemporary national mediatic discursive practices, the representation of Brazilian black man occurs in a discrimination's relation with non-black? Such relation can be identified in the cinematographic production Cidade de Deus (City of God), by Fernando Meireles, and in the videographic production Minha Alma (My Soul), by the group O Rappa? Thinking about these questions, our hypothesis is that the media constitute a place of politic conflict when it put in circulation discourses about the Brazilian black man from the ghetto in contradiction to the constitutive memory concerning to the idea that we live in a "racial democracy"in this country. As a theoretical and methodological movement, our attempt of description and interpretation are based on the Discourse Analysis' concepts (FOUCAULT, 1962, 1986), such as enunciation, enunciative function, discursive practice, discursive formation, file, ways of subjectivation, memory (HALBAWACHS, 2004; COURTINE, 2006) and history; on the studies about image, representation, (in)visibility, on the relation between real and reality (AUMONT, 1993; MANGUEL, 1997; DUBOIS, 2004) as well on the articulations about identity (HALL, 2000, 2003). In the aesthetic field, the reflections dialogue with the following movements: "Estética da Fome" (Aesthetics of Starvation) and "Cosmética da Fome" (Cosmetics of Starvation), both political and sociocultural. To reach this purpose, it was taken as reference the considerations elaborated by Rocha (1965) and Bentes (2005). Under such theoretical and analytical principles, we established as main objective the determination of how the cinematographic and television's media portraits the Brazilian black man from Rio de Janeiro's ghetto in the movie Cidade de Deus (City of God) and in the video clip Minha Alma (My Soul). To achieve this end, we will observe how the imagetic discourses, with their mechanisms such as frameworks, plans, focus etc., produce sayings and nonsayings in the opacity of their constitution. Delineated like this, the expectation created with the development of this research is that it can contribute with reflections and discussions about its theme and implications (the racial discrimination and the public politics of inclusion in/by media), as well about the possibilities of thematic approaches in interlinked fields (linguistics, politics and aesthetics). In interfaces of different languages, in confluence of history and discursive memory, the results obtained by the development of this research indicate that it is established a relation of strength or resistance of collective imaginary about the Brazilian black man from Rio de Janeiro's ghetto through the media analyzed.
URI: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/4133
Appears in Collections:2.6 Dissertação - Ciências Humanas, Letras e Artes (CCH)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000177877.pdf1,02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.