Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/5118
Authors: Scomparin, Vânia Mara Bovo
Orientador: Sueli Train
Title: Variação temporal e espacial da comunidade fitoplanctônica do alto rio Paraná e ambientes associados, na área de influência dos reservatórios de Porto Primavera e Rosana.
Other Titles: Temporal and spatial variation of phytoplankton community of the upper Paraná river and associated environments, in the influence area of the reservoirs Porto Primavera and Rosana.
Banca: Francisco Antônio Rodrigues Barbosa - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Banca: Fábio Amodêo Lansac-Tôha - Nupélia/UEM
Banca: Norma Catarina Bueno - Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)
metadata.dc.contributor.referee4: Liliana Rodrigues - Nupélia/UEM
Keywords: Fitoplâncton de água doce;Variação sazonal e longitudinal;Lago de inundação;Alto rio Paraná;Reservatórios tropicais;Grupos funcionais;Regime Hidrossedimentológico;Brasil.;Phytoplankton;Seasonal and longitudinal variation;Functional groups;Floodplain lake;Upper Paraná River;Hydrosedimentological regime;Tropical reservoirs;Brazil.
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Estadual de Maringá
Resumo: A variação sazonal da comunidade fitoplanctônica foi analisada quanto à composição, riqueza, densidade, biomassa e grupos funcionais (GFS) fitoplanctônicos no canal principal do alto rio Paraná, em um lago de inundação conectado a este rio e no rio Baía, a jusante dos reservatórios de Porto Primavera e de Rosana. As amostragens de fitoplâncton foram realizadas à sub-superfície em sete estações no canal principal do rio Paraná, uma estação no rio Baía e uma no lago de inundação, mensalmente, no período de maio de 2007 a abril de 2008. Foram identificados 168 táxons, sendo Chlorophyceae o grupo melhor representado. Foram registrados baixos valores de riqueza, densidade e biomassa no canal principal do rio Paraná e altos valores de biomassa no rio Baía e no lago de inundação. Cyanobacteria foi o grupo que apresentou maior contribuição para a biomassa fitoplanctônica em todas as estações de amostragem, com exceção apenas do lago de inundação, onde Bacillariophyceae foi o grupo que mais contribuiu para este atributo. Foram registrados 10 GFS (A, C, E, H1, J, K, M, P, W1 e X2) nas estações analisadas. Os baixos valores de riqueza e a dominância de Cyanobacteria em todas as estações do rio Paraná indicaram instabilidade quanto à diversidade fitoplanctônica deste rio. Os baixos valores de biomassa registrados no rio Paraná estiveram provavelmente associados à alta vazão deste rio e ao processo de oligotrofização devido à retenção e sedimentação de séston na cascata de reservatórios localizados a montante, o que se acentuou após a construção da barragem do reservatório de Porto Primavera. Estes processos foram os principais responsáveis pelas baixas concentrações de fósforo no rio Paraná e pelos reduzidos valores de biomassa de Bacillariophyceae, Chlorophyceae e Cryptophyceae. O reservatório de Rosana apresentou maior influência quanto ao aporte de inóculos para o rio Paraná e para o lago de inundação, quando comparado ao influxo proveniente do reservatório de Porto Primavera. A maior influência destes ocorreu no período de águas altas. Radiocystis fernandoi Kom. & Kom.-Legn., a principal espécie dominante na estação localizada imediatamente a jusante da foz do rio Paranapanema, apresentou dispersão efetiva nas demais estações localizadas no rio Paraná e no lago de inundação, observando-se ocorrência de colonização, no entanto, apenas no lago de inundação. O rio Baía, o qual pode ser considerado uma zona de armazenamento de biomassa fitoplanctônica, apresentou floração de Dolichospermum planctonicum (Brun.) Wacklin, Hoffm. et Kom., exportando altos valores de biomassa desta espécie para a estação a jusante, no rio Paraná, no período de águas baixas. No período de águas altas, o rio Paraná exerceu forte influência lótica sobre o rio Baía, reduzindo drasticamente a biomassa fitoplanctônica do mesmo, devido ao efeito diluitivo. Os baixos valores de biomassa registrados no rio Paraná, com provável impacto sobre a teia trófica, indicam a necessidade de monitoramento contínuo do fitoplâncton no canal principal deste rio. A influência dos reservatórios localizados a montante do rio Paraná sobre a comunidade fitoplanctônica de ambientes lênticos conectados a ele, principalmente devido à exportação de inóculos de cianobactérias, indica a necessidade de monitoramento contínuo desta comunidade em sua planície de inundação e nesses reservatórios.
Abstract: This study evaluated the seasonal variation of phytoplankton community, in composition, richness, density, biomass and functional groups (FG) of phytoplankton in the main channel of Upper Paraná River, in a floodplain lake, connected to this river, and in Baía River, downstream from Porto Primavera and Rosana Reservoirs. Monthly phytoplankton samplings were accomplished at subsurface, at seven sampling stations in the main channel of Paraná River, one at Baía River, and one at floodplain lake, during the period between May 2007 and April 2008. We identified 168 taxa, and Chlorophyceae was the most representative group. Low values of richness, density and biomass were registered in the main channel of Paraná River, and high biomass values, in Baía River and in floodplain lake. Cyanobacteria presented the greatest contribution to biomass in all sampling stations, except for floodplain lake, where Bacillariophyceae most contributed for this attribute. We verified 10 FGS (A, C, E, H1, J, K, M, P, W1 and X2) in the examined sampling stations. The low values of richness and the Cyanobacteria dominance in all sampling stations at Paraná River indicated instability in phytoplankton diversity of this river. The low biomass values in Paraná River were probably associated with the high flow of this river, and with the oligotrophication process due to retention and sedimentation of seston in the cascade of reservoirs located upstream, which have increased after the construction of the dam of Porto Primavera Reservoir. These processes were the main responsible for the low concentrations of phosphorus in Paraná River, and the reduced values of biomass of Bacillariophyceae, Chlorophyceae and Cryptophyceae. Rosana Reservoir presented greater influence as to the input of inoculums to Paraná River and to floodplain lake, when compared to the flow from Porto Primavera Reservoir. Their highest influence occurred during the high water period. Radiocystis fernandoi Kom. & Kom.-Legn., the main dominant species in the sampling station located immediately downstream from the mouth of Paranapanema River, presented effective dispersal in the others sampling stations in the Paraná River and in floodplain lake, with occurrence of colonization, however, only in floodplain lake. Baía River, which can be considered a storage zone of phytoplankton biomass, presented bloom of Dolichospermum planctonicum (Brun.) Wacklin, Hoffm. et Kom., exporting high values of biomass of this species to the downstream sampling station, in Paraná River, in the low water period. During the high water period, the Paraná River had strong lotic influence on Baía River, drastically reducing the phytoplankton biomass of the same, due to dilution effect. The low biomass values recorded in Paraná River with probable impact on trophic web indicate the need of continuous monitoring of phytoplankton in the main channel of this river. The influence of reservoirs upstream from Paraná River on the phytoplankton community of lentic environments connected to it, mainly due to exportation of Cyanobacteria inoculums, indicates the need of continuous monitoring on this community in the floodplain and in these reservoirs.
URI: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/5118
Appears in Collections:3.2 Tese - Ciências Biológicas (CCB)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000185146.pdf2,94 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.