Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/5351
Authors: Frasson, Margarete
Orientador: Rocha, Márcio Mendes
Title: A mobilidade dos estudantes do ensino médio na tríplice fronteira (BR, PY e AR): a cidadania negada na diversidade dos lugares
Keywords: Estudantes - Tríplice fronteira;Turismo de lazer;Turismo de compras;Mobilidade - Estudantes
Issue Date: 15-Mar-2019
Publisher: Universidade Estadual de Maringá
Citation: FRASSON, Margarete. A mobilidade dos estudantes do ensino médio na tríplice fronteira (BR, PY e AR): a cidadania negada na diversidade dos lugares. 2019. 307 f. Tese (doutorado em Geografia)--Universidade Estadual de Maringá, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, 2019, Maringá, PR.
Resumo: A força atrativa da polarização do capital na Tríplice Fronteira impulsiona a mobilidade física dos pais para o trabalho e de estudantes para a formação. A vivência integracionista que se materializa nesse espaço urbano gira em torno do eixo unificador, o turismo de lazer e de compras. Esse eixo centraliza o trabalho e a formação educacional. Quanto à formação e ao trabalho, visualiza-se uma distância entre o discurso e a ação. Acredita-se que há uma proposta de formação para o trabalho implícita pelo discurso não dito. Então este estudo busca entender a realidade dos alunos migrantes em suas trajetórias de mobilidade humana, ao apreender as novas possibilidades e os novos limites para o cidadão na perspectiva da educação, do capital e do trabalho no exercício de sua cidadania. Desse modo, adota como recorte espacial a área urbana da Tríplice Fronteira, formada pelas cidades de Foz do Iguaçu no estado do Paraná/Brasil, Ciudad del Este no departamento de Alto Paraná/Paraguai e Puerto Iguazú na província de Misiones/Argentina. E, como recorte temporal, o período de 1995-2018. Opta por uma metodologia de abordagem conjunta da pesquisa qualitativa, pela coleta de 57 entrevistas semiestruturadas, e quantitativa, com aplicação de 1626 formulários preenchidos por estudantes fronteiriços matriculados no ensino médio em 26 instituições públicas e privadas das três cidades. Utiliza a foto-resposta para a discussão da compreensão da mobilidade nessa região. O método do materialismo histórico permite evidenciar as contradições entre Estado Nação e Globalização, Estado e Sociedade Civil, políticas públicas de Regulação e de Emancipação Social, onde se encontra armadilhada a questão da cidadania. Evidencia-se que a ordem mundial e a local constituem o conteúdo geográfico do cotidiano fronteiriço. Ali se verificam características comuns entre os territórios e elementos que se fazem dominantes sobre outros, hierarquizando espaços. Os Estados Nacionais (Brasil, Paraguai e Argentina), ao disponibilizarem suas instituições a serviço da política econômica, priorizam o capital. Assim, a centralidade política para a formação desconsidera possibilidades de preparar o ser humano autônomo, que sabe pensar e intervir na sociedade. A estatização do saber (Proposta Curricular do Estado) a serviço da sociedade capitalista perpetua no trabalhador uma condição de dependência em relação ao controle dos processos do trabalho e ao poder econômico dos meios do trabalho. Essa análise permite concluir que, pela ausência de políticas de emprego e renda dentro de um projeto de desenvolvimento social para o trabalho nesta região, na mobilidade para formação, os indivíduos buscam adquirir competências e habilidades no campo cognitivo para se tornarem competitivos e empregáveis, ou criarem o autoemprego no contexto de uma economia de sobrevivência. Trata-se de uma política responsável pela constituição de um sujeito necessário ao capital em seu processo de acumulação e que edifica um indivíduo com cidadania negada em diversos lugares, que se mobiliza entre fronteiras com a finalidade de propiciar o consumo de mercadorias, de serviços e do espaço
Abstract: The capital polarization attractive force on the Triple Frontier boosts the physical mobility of parents to work and of students to training. The integrationist experience that materializes in this urban space revolves around the unifying axis, leisure tourism and shopping. This axis centralizes work and education. As for training and work, a distance between discourse and action is visualized. It is believed that there is a training proposal for the work implied by the not said discourse. So, this study seeks to understand the migrant students reality in their trajectories of human mobility by understanding the new possibilities and new limits for the citizen in the perspective of education, capital and work in the exercise of their citizenship. In this way, it adopts as a spatial clipping of the Triple Frontier urban area, formed by the cities of Foz do Iguaçu in the state of Paraná / Brazil, Ciudad del Este in the department of Alto Paraná / Paraguay and Puerto Iguazú in the province of Misiones / Argentina. And, as a temporal cut, the period from 1995-2018. It opts for a methodology of joint approach of the qualitative research, by the collection of 57 semistructured interviews, and quantitative, with application of 1626 forms filled by border students enrolled in High School in 26 public and private institutions of the three cities. It uses the photo-answer to discuss the understanding of mobility in this region. The method of historical materialism makes it possible to point out the contradictions between the Nation State and Globalization, State and Civil Society, public policies of Regulation and Social Emancipation, where the citizenship issue is trapped. It is evident that the world and the local order constitute the geographic content of the border quotidian. There are common characteristics between the territories and elements that become dominant over others, hierarchizing spaces. The National States (Brazil, Paraguay and Argentina), by making their institutions available for economic policy, prioritize capital. Thus, political centrality for training disregards possibilities of preparing the autonomous human being, who knows to think and intervene in society. The knowledge nationalization (State Curriculum Proposal) at service for capitalist society perpetuates in the worker a dependence condition on the labor processes control and on the means of work economic power. This analysis allows to the conclusion that, due to the absence of employment and income policies within a social development project for work in this region, in training mobility, individuals seek to acquire competences and skills in the cognitive field to become competitive and employable or create self-employment in a survival economy context. It is a policy responsible for the constitution of a necessary subject to capital in its accumulation process and who builds an individual with denied citizenship in different places, who mobilizes between borders in order to provide the consumption of goods, services and space
URI: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/5351
Appears in Collections:3.6 Tese - Ciências Humanas, Letras e Artes (CCH)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
UEM_Margarete_Frasson_Tese_2019Final Final +assinaturas.pdf5,64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.