Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/5367
Authors: Jorge, Aline Albuquerque
Orientador: Serra, Elpídio
Title: A luta pela terra: o caso do pré-assentamento irmã Dorothy em Barbosa Ferraz – PR
Keywords: Reforma agrária - Paraná (Estado);Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST);Assentamento rural - Paraná (Estado)
Issue Date: 18-Apr-2019
Publisher: Universidade Estadual de Maringá
Citation: JORGE, Aline Albuquerque. A luta pela terra: o caso do pré-assentamento irmã Dorothy em Barbosa Ferraz – PR. 2019. 174 f. Dissertação (mestrado em Geografia)--Universidade Estadual de Maringá, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, 2019, Maringá, PR.
Resumo: A luta pela terra e, em um sentido mais amplo, pela reforma agrária, é o caminho escolhido por muitos camponeses que, no decorrer das transformações do território, foram expulsos e expropriados do campo. Na construção dessa luta, a ocupação e a formação de acampamentos são trunfos utilizados pelos trabalhadores, no sentido de pressionar o poder público com relação à desapropriação e à criação de projetos de assentamentos, definidos como frações de território destinadas à reforma agrária e, consequentemente, à reterritorialização camponesa. Para entender o processo de luta pela terra, bem como as dificuldades e os desafios enfrentados pelos camponeses, este trabalho tem como recorte geográfico o pré-assentamento Irmã Dorothy, localizado no município de Barbosa Ferraz, na microrregião de Campo Mourão – PR. A história desse pré-assentamento teve início em novembro de 2005 quando um grupo de famílias vinculadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou os 573,20 hectares, correspondentes à Fazenda São Paulo e ao Sítio São Vicente. Entender as questões relacionadas a esse conflito é importante, uma vez que significa compreender um contexto que não é exclusivo de um grupo, mas sim que representa a realidade da luta camponesa em todo o estado
Abstract: The struggle for the land, in the broadest sense, for the agrarian reform, is the chosen path by many peasants, which in the course of territory transformation, were expelled and expropriated from the countryside. To shape this struggle, occupation and the formation of campsites are trumps used by workers, in the sense of pressuring the public power with regard to expropriation and to the creation of settlement projects, set as territory fractions destined to agrarian reform, and consequently, the peasant reterritorialization. To understand the struggle's process for the land, as well as the difficulties and the challenges experienced by peasants, this paper focuses on Irmã Dorothy pre-settlement, located in the municipality of Barbosa Ferraz, in the microregion of Campo Mourão. The history of this pre-settlement started in November 2005, when a group of families bounded to the Landless Workers' Movement (MST) occupied the area of 573,20 hectares, corresponding the Fazenda São Paulo and the Sítio São Vicente. Understanding the questions related to this conflict is important since it means to understand a context that is not exclusive to a singular group, and also that represents the reality of the peasant's struggle in the entire State
URI: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/5367
Appears in Collections:2.6 Dissertação - Ciências Humanas, Letras e Artes (CCH)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO VERSÃO FINAL COM FICHA CATALOGRÁFICA.pdf8,29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.